20 março 2015

Clube do Terror: Morada de Caboclo


A lenda de hoje digamos que não é tanto de terror e sim algo que está presente na crença das pessoas de Belém e das redondezas e cidades vizinhas como no caso a minha. Tirei algumas partes da lenda do livro Visagens e Assombrações de Belém de Walcyr Monteiro, que se chama Morada de Caboclo.

Quem na Amazônia ainda não ouviu falar nas propriedades sobrenaturais dos Tajás? quem desconhece seu maravilhoso poder de defender a casa na qual está plantado?
Entre as muitas espécies são mais cultivados os Tajás Rio Negro,Rio Branco, Aranha Rica e Cala a Boca. Dizem que,regando-se o tajá com água de carne (água em que a carne foi lavada) e oferecendo-lhe umas doses de aguardante, ele fica "curado", ou seja, um caboclo (caboclo aqui entendido como espírito de um índio) passa a residir no Tajá, defendendo a casa e os seus morados contra possíveis incursões de ladões ou de quem tente fazer qualquer mal. O Tajá mais cultivado para defesa da casa é o Rio Negro, e a crença vai além: quando algo maléfico de muito poder é feito contra os moradores da casa-ou mesmo apenas contra um-que o caboclo residente do Tajá não pode "cortar" sem se prejudicar, o Tajá-residência seca, morrendo, mas não deixando seus protegidos serem atingidos.

No  bairro da Cremação em Belém residia uma senhora conhecida como Tia Nair,cujo hábito era colecionar as várias espécies de Tajás. Em frente sua à sua casa, existia um belo exemplar do Tajá Rio Negro, exposto em um vaso de barro, colocado quase junto à sua porta de casa. Se alguém se aproximava muito do vaso, era advertido.
-Cuidado,saia daí! Não mexa do meu tajá,que ele é  "curado" !
Em uma noite enluarada,a turma de Walter reunia-se em frente á mercearia da esquina, e até que surgi Bolota que era antipatizado e malquerido para a turma de rapazes do bairro, pelo fato de estar querendo sempre ser o melhor.
Os rapazes estavam fazendo um programa, até que apareceu o Bolota se entrometendo e os rapazes mudaram de assunto e então os rapazes fizeram uma aposta com Bolota para ir até a casa de Tia Nair e trazer o vaso com o Tajá Rio Negro.
Bolota seguiu para casa de Tia Nair, ele olhava o relógio: 23:45 horas, a rua silêncio total, até que depois de minutos, os gritos apavorados de Bolota gritando Socorro.
Os rapazes, vendo que seus gritos não podiam ser de medo de Tia Nair, levantaram-se. Mas, antes que acorressem em seu auxílio, chega Bolota,cansado da pequena carreira;
-Um home! Um homem apavorante! Venham, vamos lá.
Todos reunidos foram ao local, pensando tratar-se de um ladrão. Mas nada viram de anormal. Um dos rapazes, que portava uma lanterna, focou-a na direção da casa de Tia Nair.A luz bateu em cheio o Tajá.
Mas Bolota exclamava:
-Não é possível! Ele estava aqui, agora mesmo.
E contou que,ao aproximar-se da casa de Tia Nair quando ia segurar o vaso, viu-se frente a frente com um gigantesco caboclo de olhos flamejantes. Os rapazes olharam o Tajá Rio Negro com certo receio,enquanto Bolota, tremendo dizia:
-Mas ele estava aqui ainda agora!
Tia Nair, no dia seguinte,ao saber do ocorrido, franziu a testa e, satisfeita, disse:
-Bem feito! Quem mandou bulir com a planta alheia? E logo com o meu Tajá curado...

Antigamente as pessoas confiavam cegamente na proteção de suas casas aos Tajás. Em Belém praticamente todas as pessoas possuíam um Tajá, e ainda nos dias de hoje os cultivam pois suas propriedades também é para medicina popular. Afirmam que o caboclo que ali faz sua residência assobia próximo à meia-noite, para avisar de sua presença vigilante. E de fato não sei se é verdade, pois tenho um em minha casa e nunca fiquei perto dele próximo à meia-noite, mas é por medo mesmo rsrs.
Espero que tenham gostado.
Beijos

21 comentários:

  1. Acho que até hoje as pessoas guardam suas plantas em vasos na frente de suas portas por isso. Uma superstição que por mais que não venhamos a acreditar, sem dúvida todo paraense respeita =D
    Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é flor,virou tradição rsrs,com certeza rsrs

      Excluir
  2. Eu não conhecia, acredita?!
    Achei interessante demais, bem legal.
    Beeijos,
    http://masenstale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oii Erika :) Conheço uma história parecida, mas acho que o nome não era esse, mas tbm não lembro qual era o nome. E dizem que a proteção é forte mesmo né??? Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oba mais uma lenda! Esse é bem diferente e nunca tinha ouvido falar. Adorei, muito interessante ♥
    Beijos,
    http://saracavalcantes2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que tenha gostado flor,digamos que essa não é tão assustadora rsrs.

      Excluir
  5. Estou adorando as lendas, estou aqui lendo as outras muito legal isso!! *-*

    www.doceencontro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super obrigada linda,que bom que esteja gostando :3

      Excluir
  6. mana eis uma coisa que eu nao sabia olha
    e ainda moro no pará
    mana nem sei o que é um tajá
    vou procurar kkkkkkkkk mas adorei a lendinha :)

    www.meumuraldeideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkk,nem acredito mana,quase todas as pessoas conhecem rsrs

      Excluir
  7. Essa lenda eu nunca tinha ouvido falar, achei muito legal!
    Acho muito legal conhecer um pouco mais das crenças de outros estados :)
    Beijos
    vaidadecaprichada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha ouvido falar mas ela é assustadora.
    Essa região que você mora acontece cada coisa!
    Bjos!!

    http://www.umamineirasonhadora.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é a lenda menos assustadora rsrs,e como acontece,quando se trata de Amazônia tudo é possível rsrs.

      Excluir
  9. Adorei a lenda Érika,na Bahia se conta muitas lendas também!
    Eu sou medrosa rsrs ficava morrendo de medo quando me contavam!!
    Achei essa muito interessante!
    Beijos
    http://detudoumpoucosil.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal flor,realmente tem umas que dão medo mesmo rsrs.

      Excluir
  10. o meu rio negro é curado,à noite ele assobia como também faz exalar um cheiro muito forte de fumo.uma vizinha me falou que ao se aproximar do portão de casa para pegar o jornal que o jornaleiro havia deixado na minha ausência,se deparou com um homem negro no portão, ficou com muito medo e recuou.acho que ela ia levar para sí o meu jornal. rsrsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que interessante mariazinha,acredito profundamente nas propriedades de defesas do rio negro.E realmente sua vizinha queria levar seu jornal mesmo rsrs.
      Beijos

      Excluir
  11. o meu rio negro é curado,à noite ele assobia como também faz exalar um cheiro muito forte de fumo.uma vizinha me falou que ao se aproximar do portão de casa para pegar o jornal que o jornaleiro havia deixado na minha ausência,se deparou com um homem negro no portão, ficou com muito medo e recuou.acho que ela ia levar para sí o meu jornal. rsrsrsr

    ResponderExcluir

Ficarei super feliz com seu comentário, e vou visitar seu Blog com muito carinho.

© Nada De Conto De Fadas - 2015. Todos os direitos reservados.
Design Criado por: Gabriela Izidório.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo